A arte de aprender, para ensinar!

Sou filha de professora. Cresci dentro de uma escola. Pública. Onde os recursos eram (e anos depois de sair da escola, vejo que continuam sendo), limitados. Onde as pilhas de provas para corrigir nunca acabam, e o rebolado para dar conta de planos de aula, devolver os trabalhos na data correta, criar novos projetos para trazer a atenção e puxar a criatividade dos alunos, não acabam nunca. Cresci assistindo o melhor e o pior dos dois lados, ser aluno, ser professor.

Hoje, alguns anos após concluir minha trajetória como aluno, enxergo o quão majestosa e difícil é, esta tão brilhante e tão pouco reconhecida, profissão. Alias, ser professor, vai muito além de qualquer outra profissão. Acho que a parte mais complexa, é pouco comentada… É gerir, é tentar fazer com que os nossos pequenos, sejam pessoas de bem…

Ao longo dos anos, tanto em sala de aula, quando a frente de uma escola, vi minha mãe, passar por alguns casos que me trazem quentinho no coração só de lembrar. É criança que precisa de abrigo pra alma. É adolescente que se sente perdido (e as vezes realmente esta) e precisa de ajuda, de conselho, de abraço. É criança rebelde, que nem sabe ao certo do porque ser assim… e quando vamos a fundo, vimos que o problema estava bem escancarado, bem na nossa cara, só não queríamos enxergar.

Ser professor, com o passar dos anos, vem se tornando mais pesado, mais difícil. Porque nossos pequenos acham que sabem tudo. Porque educar em um mundo onde tudo parece mais chamativo e mais interessante do que uma lousa e um punhado de livros, é exaustivo! Ah mas se nossos pequenos soubessem o valor que essa lousa e esses livros tem. Ah se eles soubessem que o mundo não vai ter essa paciência e esse amor todo para ensinar. Se soubessem que o que se aprende aqui, se leva pra vida… Talvez as coisas fossem diferentes…

Sou a favor de puxão de orelha (no sentido figurado das palavras), de bronca, de cantinho do pensamento. Porque hoje nossos filhos, passam mais tempo com os próprios professores do que conosco. Nossos pequenos, estão a maior parte da infância dentro de creches, pré escolas e logo após, escola em si. E é ai que estão se formando pessoinhas. E são nas mãos desses professores que eles descobrem quem são no mundo.

E quando já se descobriram como seres “independentes” (ainda super dependentes de nós rsrs), e surgem um milhão de conflitos internos? Brigas bobas. Teimosias. Eis que surge o professor, tentando ensinar, falando sobre futuro, questionando sobre o amanhã, sobre o depois e o depois. Instigando a querer saber mais, a querer ir além!

Minha mãe sempre dizia (e continua dizendo), educação vem de casa, o professor esta aqui só para ensinar! Concordo plenamente. Porém além disso, o professor vem a ser amigo, muitas vezes protetor, um bom conselheiro, abrigo em horas difíceis, incentivador e visionário muitas e muitas vezes! Além de enxergar talentos escondidos. Além ver o que muitas e muitas nós como pais, deixamos de enxergar!

Agradecer? É pouco, é muito pouco. Precisamos educar as próximas gerações, (lembrando claro, educação vem de casa!), para que valorizem o professor. Para que enxerguem que ninguém chega a lugar algum se não tiver quem nos abra as portas. Que não existe profissão nenhuma sem alguém com paciência para ensinar. Eu vejo meus antigos professores, orgulhosos, de onde, nós, ex alunos chegamos. Por vezes não entendi o porque, hoje eu enxergo, vocês, amados professores, nos guiaram e nos guiam por toda essa trajetória, por todos os caminhos percorridos até aqui! Obrigada por tudo, hoje e sempre!

Feliz Dia!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s